Olá, seja bem-vindo! Muito obrigado pela sua visita!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Grupo Folclórico Germânico Oberland de Rio Negrinho !

Na foto acima vemos os integrantes do Grupo Oberland no lançamento da 20ª Oberlandfest, em outubro de 2010, em pé da esq. p/ dir.: Luiz Roberto e Claudinéa, Natália e Flávio, Eloísa e Pedro, princesa 2009 - Débora, Gerli e Cristiano, Rosemeri e Osni, Sonia e Leonir, Rainha 2009 - Juliana, Jairo e Amália, Valmir, Geralda, João, Luciane; agachadas: Rosina, Ketelin e Jacqueline.
Na imagem acima de novembro de 1989, vemos os integrantes fundadores do Oberland, da esq. p/ a dir.: Nilce Maria Bail e Sirio José Pscheidt, Sueli Terezinha Fink Bail e Glodemir Bail, Ana Maria Ricobom e Ildefonso Buchinger, Rosane Maria Bail e Mauro Scharmach, Ciliane Wille e Fábio Augustin, Ursula Andrea Ruckl e Clodoaldo Bail, Maria Lucia Schoeffel e Marcos Schoeffel, Dulcinéa Cristofolini e Moacir José Krainz, Rosana Marcilio e Edson Furst, Claudinéa Cristofolini e Luiz Roberto Liebl, Albertina Schoeffel e Arnaldo Tadeu Liebl, Margarete Bail e Antonio Huttel e Denis Assis de Carvalho - Coordenador de Danças.
Na foto acima vemos um grupo infanto juvenil do Oberland, em outubro de 2010, a partir da dir.: Larissa, Bruna, Bárbara, Wesla, Melanie, Carol, Lucas, Dioici, Gabriel, Sandy, Talisson, Sabrina e Brayan.
Integrantes dos grupos de jovens Cojoci, da Igreja Cristo Rei, do bairro São Rafael, e Grujoma, da Igreja Matriz Santo Antonio, dnum exemplo da amizade que os unia, fundaram em 19/07/1989, o Grupo Folclórico Germânico Oberland de Rio Negrinho. Atualmente esse Grupo continua suas atividades com o objetivo de manter a tradição de nossos colonizadores, através da dança germânica e da realização anual da Oberlandfest, que projetou Rio Negrinho a nível nacional, com uma festa popular que entrou para o roteiro das festas de outubro de Santa Catarina. Este ano de 2010, no mês de outubro, foi realizada a 20ª edição desta grandiosa festa. Já passaram pelo Oberland mais de 80 casais, que contribuíram para manter as suas atividades, que chega a mais de 400 apresentações por todo o Brasil. (texto de Claudinéia Cristofolini Liebl e fotos do acervo do Oberland)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Formandos do 2º Grau do Colégio São José de 1980 !


Na foto, formatura da 3ª série do Colegio Cenecista São José, em 12/12/1980, nas escadarias da Sociedade Musical, de baixo para cima, da esq. p/ dir., estão: Paraninfo Benoni H. de Oliveira e esposa Lurdinha, Carminha e Irineu de Almeida (Prof. Homenageado); Fábio J. Augustin, Margareth Bail, Marciel C. Menezes, Eliane Schroeder, Janete Pruess, Noeli Zellner, Secretária Maria Bernadete G. Peyerl, Vendelino J. Schoeffel, Claunice Liebl, Sueli T. Weiss, Adelino Engel, Maria Goreti Tramontini, Elcio L. Augustin, Ida Dolla, Aldo de Aviz, Marilia K. Berkenbrock, Profª Irene O. Teifke, Aguinaldo F. Oliveira, Lizane M. Olsen, Joseane Parreira, Vilson Luiz Weiss, Diretor Pedro H. Berkenbrock, Marlise Back, Romi E. Schneider, Jamil P. T. Jurich, João Sidnei Siqueira, Friedman M. Hantschel, Antonio I. Fuerst, Volnei A. Schoeffel, Mauricio G. Meyer, Vanderlei J. Tureck, Edinir Bail, Elcio L. Gumboski, Prof. Valdir Vegini, Luciane Grutzmacher, Wilmar Uhlig, Prof. José Kormann, Prof. Acildo Tschoecke, Prof. Alcides Liebl, Prof. Darci J. Klaus......há 30 anos, direto do túnel do tempo!!! (foto do acervo do Prof. Volnei A. Schoeffel )

Corredeira no rio Corredeiras, interior de Rio Negrinho !


Esta imagem do rio Corredeiras, situado na localidade de Corredeiras, às margens da Rod. SC-422, distante cerca de 20 km da cidade de Rio Negrinho - SC, vizinhando com o assentamento Domingos Carvalho, criado em 1999, na antiga "Fazenda Corredeiras", é um belo local a ser visitado. (foto de autoria de Edson Frankowiak)

domingo, 19 de dezembro de 2010

Natal Encantado 2010 de Rio Negrinho !


"Natal Encantado" é um programa da Prefeitura Municipal de Rio Negrinho, com objetivo de atração turística em nossa cidade. Este ano constitui-se a segunda edição, no período de 20 de novembro de 2010 a 06 de janeiro de 2011, com programação de decoração natalina, eventos culturais, mercado do papai noel, com vendas de produtos da cidade e vila do artesanato, com produtos artesanais de nossa terra. Tudo isto no centro administrativo, na área central da cidade. Na foto vemos a frente a árvore natalina, a esq. ao fundos a Prefeitura Municipal; a direita, o chaminé decorado em forma de vela e a vila do artesanato. (foto do acervo de Foto Weick)

Krenzien: Encontro da Amizade a 35 anos !

Na imagem acima retrata as amigas no encerramento do “krenzie” em dezembro de 1997, onde vemos, a frente, Edite Muhlbauer, e a partir da esq. 1ª fila: Margarida Postai (Greti), Maria Eliza Junctum Bail, Sandra Ribas, Lizane Olsen, Marilia Berkembrock, Sieglinde Lilie (Tinde) e Sarita Olsen; 2ª fila: Elli Norma Olsen, Iris Raschke, Roseli Junctum, Angela Kmiecik, Ledir Buchmann, Patricia Berkembrock Valandro e Rosemary Weick (Rosinha).
Na foto reproduz as amigas no encerramento do “krenzie” em dezembro de 2010, onde vemos a partir da esq. Sieglinde Lilie (Tinde), Lizane Olsen, Roseli Junctum, Elli Norma Olsen, Maria Eliza J. Bail, Margarida Postai (Greti), Sarita Olsen e Marilia Berkembrock.

Elas, na sua grande maioria, estão juntas desde crianças. Frequentaram os bancos escolares, passaram a sua adolescência e juventude juntas. A partir de 1975, com algumas se casando e outras iniciando suas atividades de trabalho, provocou um natural distanciamento, após tantos anos. Isto fez com que tivessem a idéia de criarem um “krenzie”, a exemplo de outros grupos então existentes, a fim de se encontrarem, conversarem sobre o dia a dia, trabalho e família. “Krenzie”, termo alemão que significa um encontro de amigas. Este costume que atravessa mais de três décadas, fez com que este grupo de amigas, entre precursoras e agregadas se reúnam periodicamente ao longo de tantos anos. A anfitriã se encarrega de servir um lanche, acompanhado de café, vinho ou cerveja. Do grupo original infelizmente algumas se afastaram por compromissos pessoais ou mudaram-se para outras cidades, mas a amizade permanece. (fotos do acervo de Sieglinde Lilie)

sábado, 18 de dezembro de 2010

Mensagem de Natal - 2010 !


"A mais fulgurante das luzes brilha nas trevas e oferece a humanidade a verdadeira Paz, sobretudo em nossa era crivada por guerras, catástrofes e ameaças. Junto a Maria, José e aos pastores, no Presépio, adoremos o Menino-Deus, o Príncipe da Paz. No momento de recordarmos o nascimento do Menino Jesus em Belém, cresce-nos a confiança de que caminhamos para uma nova era cristã de belezas inimagináveis, apesar das dramáticas crises atuais. Desejo a todos um santo, feliz e esperançoso Natal". 

(texto e foto com base na Revista mensal dos Arautos do Evangelho, ano V, nº 60 e ano VIII, nº 96)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

E.C. Continental de Rio Negrinho em 1977 !


Tradicional clube esportivo de nossa cidade, o Esporte Clube Continental adota como cores o azul e branco. Suas sedes social e esportiva situam-se na rua Prefeito Herberto Tureck, esq. c/ a rua Dona Francisca, no bairro Quitandinha. Vários gerações de futebolistas passaram por lá, entre elas encontramos, a constante nesta foto na festa de 1º de maio de 1977, numa disputa com o tradicional rival, a Sociedade Esportiva Ipiranga, que resultou em 1 X 1. Nesta imagem vemos, a partir da esq., agachados: Hugo Vieira Martins, Gladimir Jorge Wolff (Turco), Mario Luiz Paulino (Fubá), João Correa (João Martelo), João Vanderlei Schiessl (Vandi), Berti, (pessoa não identificada) e Elias Graboski Filho (Zico); em pé: Alfredo Lourival de Souza (Loco), Dorival Cardoso, Carlão Schiessl, Luiz Alberto Wiese (Wiesão), Irineu Feldhaus, Adilson Barbosa, Pedro Simões de Oliveira Neto, Luiz Bernardo Tureck, Soca, Osvaldo Schiessl (Oci) e Alcides Pedro Gonçalves. (foto do acervo de Mario Luiz Paulino)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Personagens de nossa história: Eugenio Harald Olsen (Ari Olsen) !

Na foto vemos, em 1949, Ari Olsen, com pose de cavaleiro (foto do acervo de Vivaldo Olsen)
Na foto acima tirada em 06/09/1978, vemos Ari e Rosica, por ocasião da cerimônia de comemoração das Bodas de Ouro, tendo como celebrante o padre Luiz Gonzaga Steiner (foto do acervo de Vivaldo Olsen)

Nascido em 10/05/1904, na Fazenda Velha, localidade de Rio Preto, em Rio Negrinho, Eugenio Harald Olsen, mas conhecido como Ari, era filho de Adolfo e Magdalena Olsen, pioneiros em nossa terra e neto de Girt Olsen, norueguês e um dos fundadores de Joinville. Em 06/09/1928 Ari casou-se em Itajaí com Rosa Cabral, mais conhecida como Rosica, onde foi professora primária. De origem açoriana, Rosica, criada a beira mar, com tradições, costumes e clima, completamente diferentes dos nossos, foi uma heroína, vindo morar num sertão, sem o conforto de nossos dias, viveu durante 56 anos em harmonia com Ari, gerando 03 filhos, Vivaldo, Oldemar e Hélio e criando um adotivo. Ari sempre residiu na Fazenda Velha, onde trabalhou por mais de 74 anos ininterruptos, foi agricultor, pecuarista, apicultor, fabricante de farinha de mandioca e atuação na construção civil. Foi um dos fundadores da Sociedade Hípica Cruzeiro do Sul, de Rio Negrinho, idealizada pelo seu primo, o empresário rionegrinhense Luiz Bernardo Olsen. Esta sociedade foi fundada em 11/04/1943, e para as corridas de cavalos foi construída uma pista de aproximadamente 1.000 metros, situada à rua Alberto José Trouche, formando esquina com a esquina com a rua Luiz Peyerl, no bairro Pinheirinho. Ari também foi um dos sócios da empresa Ind. e Com. Luiz Olsen, que originou o Distrito de Volta Grande. Por volta de 1948, adquiriu de seu pai, uma grande propriedade, entre as ruas Adolfo Olsen, Luiz Neidert, Jorge Lacerda e Roberto Buchmann (a exceção de uma faixa de terras ao final da rua Jorge Lacerda esq. c/ a rua Roberto Buchmann, que era pertencente a Otto Baumer), onde implantou o futuro Loteamento Pinheirinho. Sempre afeito a inovações, Ari, nesta época implementou uma fábrica de casas pré fabricadas. Faleceu em 12/10/1984, com 80 anos. Como homenagem póstuma em 1996, a praça situada defronte ao Colégio Estadual Profª Marta Tavares foi denominada de Eugenio Harald Olsen. (Texto com base em informações extraídas do Jornal Perfil, maio de 2009, carta ao leitor dirigida aos vereadores municipais, escrita por Vivaldo Olsen)

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Abertura de ruas no Bairro Cruzeiro, em Rio Negrinho, em meados da década de 1960 !

Nesta foto vemos, a partir da esq. José Carlos Pscheidt (sócio fundador da Ofic. Mecânica Rio Negrinho), Evaldo Pscheidt, Ludovico Arnold e Arthur Purim (proprietário do caminhão Ford-1960). (foto do acervo de Evaldo Pscheidt)
Esta imagem de 1966 espelha um momento em que o caminhão pertencente a Artur Purim está transportando um trator esteira, junto a Oficina Mecânica Rio Negrinho, após conserto, para a realização dos serviços de abertura das ruas do loteamento implantado no lado esquerdo da rua Adolfo Olsen (antigo estrada do Salto), bairro Cruzeiro, em terras de Agrícola Industrial Olsen, cujo sócio majoritário era Alberto José Trouche. Estas terras que ele havia herdado de Luiz Bernardo Olsen, se confrontavam a partir do Casarão Olsen seguindo pela rua Otilia V. Olsen, rua Adolfo Olsen, descendo por um arroio, divisando com terras de Willy Beckert até encontrar a Estrada de Ferro e por esta até encontrar a atual rua D. Pio de Freitas e por ela até encontrar novamente o Casarão Olsen. Alberto José Trouche iniciou a venda de lotes no lado esquerdo da rua Adolfo Olsen em meados da década de 1950 e com sua morte, seu filho José Luiz Olsen Trouche, prosseguiu a venda dos lotes, a partir de meados da década de 1970, após a regularização do loteamento denominado "Santa Cruz". 

Omeri em setembro de 1966 !


O Omeri Futebol Clube atualmente extinto, foi um clube esportivo situado na antiga Estrada Dona Francisca, próximo ao Rio dos Bugres, como opção futebolística ao então bairro Rio dos Bugres. Fundado em 15/11/1957 sobreviveu por pouco mais de 20 anos, suas cores eram o verde e amarelo. Nesta foto de 10/09/1966, vemos o time do Omeri à época, a partir da esq., agachados: Ernesto Anton, Julio Alves (Puio), Mario Boldwuan, Alvino Maros, Eugenio Tureck (Orge), Pedro Alves, Nelson Barbosa, Deque, Alcides Barbosa e Juca Pacheco; em pé: João Pereira (J. Silva), Celso C. Carvalho, Antonio (Nico) Barbosa, Traudio Tureck, Vitor Buchmann, José Padilha, Joaquim Vicente, Silvio Silva, Raul F. de Lima e Lula Barbosa. (Foto do acervo de João Pereira)

domingo, 5 de dezembro de 2010

Cruzada Eucarística de Rio Negrinho, em meados de 1960 !


Congregação Mariana, Apostolado da Oração, Pia União das Filhas de Maria e Cruzada Eucarística das Crianças eram movimentos existentes dentro da Igreja Católica, com objetivos principais de oração e de formação moral e religiosa. Em Rio Negrinho nas décadas de 1950 e 1960 atingiram um número expressivo de membros, com grande influencia em nossa comunidade. Nesta foto de meados de 1960 vemos um grupos de meninos e meninas integrantes da Cruzada Eucarística, postados na entrada principal do prédio do Seminário São José de nossa cidade. O objetivo principal da Cruzada Eucarística era promover a comunhão frequente entre as crianças, destinado a faixa etária entre 07 e 16 anos. (foto do acervo de Alauci Latocheski)

domingo, 21 de novembro de 2010

Personagens de nossa história: Doris Piccinini !


Ilse Doris Lindner Piccinini nascida em Rio Negrinho, filha de Pedro e Gertrudes Lindner, com apenas 15 anos de idade começou a lecionar, no interior da cidade de Rio Negrinho. Aos 18 anos casou-se com Felici Piccinini, com o qual teve 11 filhos. Foi professora primária no Grupo Escolar Profª Marta Tavares e Colégio São José. Além de ministrar cursos de corte e costura na LBA e SESI. Depois de aposentada passou a dedicar-se grande parte de seu tempo ao trabalho voluntário, nos bairros e no interior do município. É também escritora, cronista e poetiza nas horas vagas. Na foto acima, vemos uma turma de formandas no curso de corte e costura, realizado em junho de 1975, em companhia de Dona Doris (a primeira em pé a esq.) e de Renato Carvalho, diretor local do SESI, à época. 

(Informações extraídas do livro "A Trilha", Marcos A. von Bathen, 2007, págs. 209 a 212; foto do acervo de Doris Piccinini)

Personagens de nossa história: Paul Erich Weick e Pedro Henrique Berkembrock !

Paul Erich Weick e Pedro Henrique Berkembrock, ao final da década de 1960 (foto: acervo de Marilia Berkembrock)
Nesta foto do final do final da década de 1960, vemos duas figuras proeminentes em seu tempo. Trata-se de Paul Erich Weick e Pedro Henrique Berkembrock. Paul Erich Weick foi nascido na Alemanha, em 08/02/1899, chegou ao Brasil em 02/09/1922, onde trabalhou num primeiro momento na abertura da Estrada na região do Rio dos Bugres e fotografava por prazer e a "pedidos". Pouco mais tarde, estabeleceu-se na rua Sen. Nereu Ramos e pintava quadros como meio de vida. Na década de 1930 estabeleceu com o pai Adolf uma pequena fábrica de bengalas, e a partir desta época dedicou-se mais a fotografia, como "Erich Weick - Fotógrafo". Na década de 1940 transformou a fábrica de bengalas em fábrica de artefatos de madeira e construiu o atelier Foto Weick. Na década de 40 a empresa passou a ser gerida por e em nome de Walter Curt, filho brasileiro do fundador, juntamente à irmã Martha Irene que na seqüência assumiu e dirigiu Foto Weick até 1991. Responsável por grande parte do registro fotográfico da história rionegrinhense desde 1922, Foto Weick se coloca como uma das empresas mais antigas da cidade no mesmo endereço e na mesma atividade desde a fundação. Infelizmente grande parte do seu acervo foi destruído na grandiosa enchente de 1983. Atualmente é dirigida pelo filho Siegmar Erico. Paul Erich faleceu em 26/07/1972, deixando 03 filhos, Walter Curt, Martha Irene (Eni), Paula Ingrid (Itse) e Siegmar Erico (Bibi). Pedro Henrique Berkembrock, nascido em 01/10/1938, na localidade de São Luiz, município de Imaruí - SC, filho de agricultores é irmão mais novo da beata Albertina Berkembrock. Foi seminarista e posteriormente professor em Rio Negrinho entre 1961 e 1964. Em 1964 decidiu voltar a Curitiba para continuar seus estudos. Neste mesmo ano, ele foi procurado pelo então padre vigário Luiz Gonzaga Steiner, acompanhado de outras autoridades de Rio Negrinho, que lhe pediram para voltar a cidade, para dirigir o então Ginásio São José, do qual foi diretor e administrador, em cujo cargo permaneceu até sua prematura morte em 07/03/1981, vítima de infarto fulminante. Além de sua atividade de magistério foi líder das grandes gincanas municipais, anteriores a 1980. Foi também candidato a prefeito nas eleições de 1976, pela extinta ARENA, mas não conseguiu eleger-se. Seu grande mérito foi de transformar o Ginásio São José (então ensino de 5ª a 8ª série) no renomado atual Colégio Cenecista São José, englobando o Educandário Santa Terezinha (então ensino de 1ª a 4ª séries), e o segundo 2º grau, além do Curso Técnico de Contabilidade. Casado com Marilia Kruger, teve 03 filhos, Patricia, Luiz Henrique e Pedro Paulo, de saudosa memória. (Informações extraídas do Livro "A Trilha", Marcos A. von Bathen, 2007, págs. 133 a 137 e 272 a 275)

Personagens de nossa história: Frederico Lampe e Lothario Klaumann !

Frederico Lampe e Lothário Klaumann (foto: acervo de Celso C. Carvalho)

Um momento de pausa para conversa e chimarrão. Rio Negrinho do início da década de 1970, transcorria devagar e sem pressa. Dois amigos sentados, numa manhã de inverno, põe a conversa em dia. Frederico Lampe (esq.) e Lothario Klaumann, vizinhos e amigos. Frederico Lampe, nascido em São Bento do Sul, em 31/05/1900, foi comerciante, teve hotel e salão de baile, casado com Catarina Grossl Lampe, teve 03 filhos, Renilda casada com Péricles Porto Virmond, Florinda casada com Clovis A. Campos Silva e Arnaldo casado com Yone Lampe. Fez parte do PSD (Partido Social Democrático), pelo qual foi eleito o primeiro Prefeito Municipal de Rio Negrinho, entre 15/11/1954 e 15/11/1959. Faleceu em 14/01/1974, com 74 anos. Lothário Ernesto Klaumann nascido em São Bento do Sul, em 20/05/1913, diplomado como cirurgião-dentista, em 29/09/1932, estabeleceu-se em Rio Negrinho em 01/05/1933, com seu consultório odontológico. Casado com Alda Erna, teve 03 filhos, Helmar, Ilka e Itamar (falecido). Como dentista prestou serviços no SESI local durante 14 anos e como dentista durante 55 anos. Faleceu em 18/12/2001, com 88 anos. (Informações extraídas dos livros "Rio Negrinho: Emancipação Políticia - 50 anos", 2004, pág. 34; e "A Trilha", Marcos A. von Bathen, 2007, págs. 207 a 209; foto do acervo de Celso C. Carvalho)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Formatura em curso na LBA de Rio Negrinho em 1973 !

Imagem de 1973, vemos a mesa principal de formatura, num curso de corte e costura, ministrado por Doris Piccinini, onde vê-se, a partir da esq. Richard S. de Albuquerque (menino), Alidia Klein Fleischmann, servidora da LBA, Yelva S. de Albuquerque, ex-vereadora, Doris Piccinini, ministrante do curso, Dr. Romeu Ferreira de Albuquerque, médico e então vereador, e Alvaro Spitzner, então prefeito municipal. (foto do acervo de Doris Piccinini)

A Legião Brasileira de Assistência (LBA) foi um órgão federal brasileiro, fundado em agosto de 1942 pela então primeira-dama Darcy Vargas, com o objetivo de ajudar as famílias dos soldados enviados à Segunda Guerra Mundial. Com o final da guerra, se tornou um órgão de assistência a famílias necessitadas em geral. A LBA era presidida pelas primeiras-damas e foi extinta em 1 de janeiro de 1995, no primeiro dia de governo de Fernando Henrique Cardoso. Desde o seu primeiro estatuto identifica-se a prioridade com a proteção à maternidade, à infância, aos velhos e desvalidos. Identifica-se, também, a preocupação em auxiliar instituições de assistência social com objetivos afins. Nessa modalidade estão os Programas: Apoio à pessoa idosa, no qual consistia em atendimento individual, grupos de convivência. O trabalho voltava-se para os aspectos bio-psicossociais com o objetivo de desenvolver atividades recreativas e laborativas; apoio à pessoa portadora de deficiência. A LBA realizava doação de cadeiras de rodas, pernas mecânicas, muletas e aparelhos auditivos, etc. Projeto Creche. Era o atendimento da criança na faixa etária de 0 a 6 anos, visando as mães pobres, de menor renda e que trabalhassem. Em nossa cidade a LBA foi implantada em meados da década de 1950 e sua sede situava-se na rua Luiz Scholz, esq. com a rua Cap. Osmar Romão da Silva e teve papel preponderante por seu forte caráter assistencialista.

sábado, 30 de outubro de 2010

Confraternização na Associmo, em 1970 !


Nesta imagem tirada na sede da Associmo - Associação dos Servidores da Móveis Cimo, localizada à rua Sen. Nereu Ramos, esq. com a rua Paulo Bohem, vemos um momento de lazer entre seus associados. Nesta foto tirada ao inicio da década de 1970, vemos um time de bocha, vitorioso de campeonato interno dos servidores da Móveis Cimo, acompanhados de chefias da empresa, no qual vê-se, a partir da esq., agachados: Nelson Munch, Antonio de Jesus de Oliveira, Alfredo Minelli e Arnaldo Domingos das Neves; em pé: Antonio Simetti, Joaquim da Silva (Quinco), Germano Bail e Luiz Cavalheiro de Almeira (Camiseta). (foto do acervo de Nelson Munch)

E. C. Continental de Rio Negrinho em 1979 !


Esta imagem trás mais momento deste tradicional e glorioso clube esportivo de nossa cidade, o time de futebol do Esporte Clube Continental. Nesta foto de 1979, vemos a partir da esq., agachados: Antonio Barbosa, João Correa, Mário Luiz Paulino (Fubá), Amarante e João Luiz Silva; em pé: Dorival Cardoso, Brás da Silva, Luiz Moreira, Pedro Simões de Oliveira Neto, João Deoclecio Silverio e Douglas Silverio. (foto do acervo do João Deoclécio Silverio)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Transporte de toros de madeira em 1968 !


Nossa cidade a partir da inauguração da estrada de ferro em 1913, teve na madeira o seu produto principal. Esta vocação para o ramo madeireiro e moveleiro está encravado na alma do rionegrinhense. Como sabemos até hoje, mesmo com a diversificação de outros ramos empresariais, nossa cidade ainda está muito centrado no ramo moveleiro. Isto nos tem proporcionado altos e baixos no desenvolvimento de nossa cidade. Como nossas empresas moveleiras, até 2007, estavam quase na sua totalidade voltadas para a exportação, com a crise cambial que perdura até nossos dias, tem proporcionado momentos bem difíceis para a nossa economia, principalmente de ocupação da mão de obra. Esta foto de 1968, onde vemos Paulo e Jorge Schroeder, ao lado de um caminhão Ford, carregado de toros, espelha um momento que a madeira de lei, matéria prima para a fabricação de móveis, já estava caminhando a passos largos, para a sua fase final de extração. O início do plantio de reflorestamentos com pinus em extensas áreas de nosso município, pelas empresas Battistella e Cifsul deram-se a partir da década de 1970. (foto do acervo de Paulo Schroeder)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Professoras de Educação Física da Escola Professora Marta Tavares !


Nesta foto de meados da década de 1960 imagem de 03 professoras de educação física do então Grupo Escolar Profª Marta Tavares acompanhando seus alunos numa disputa esportiva e recreativa com alunos do então Grupo Escolar Profº Jorge Zipperer, no bairro Vila Nova. Nesta imagem vemos a partir da esq. as professoras Iria Scaburi Zipperer, Lucy Gomy e Maria Bernadete Gonçalves Peyerl. (foto do acervo de Lucy Gomy)

sábado, 23 de outubro de 2010

Professor, servidor por excelência !


O dia 28 de outubro é reservado a uma homenagem ao servidor público, seja na esfera federal, estadual ou municipal. Mais uma classe mais do que tudo merece o respeito e a gratidão, a do magistério. Esta classe possui no dia dia 15 de outubro a sua comemoração própria, porém, pela sua importância comemoram novamente seu dia, em conjunto com os demais servidores públicos. Como homenagem ao magistério público, reproduzimos uma foto tirada ao inicio da década de 1960, de professoras do Grupo Escolar Professora Marta Tavares, onde vemos, a partir da esq., na 1ª fila: Orita Fernandes do Amaral; 2ª fila: Iria Scaburi Zipperer, Dorotéia Liebl e Olga Pilz; 3ª fila: Lucy Gomy e Elisabete Wille; 4ª fila: Vera Grimm, Iracema Liebl e Zilmar Murara. (foto do acervo de Lucy Gomi)

28 de Outubro, dia do servidor público !


Servidor público é todo aquele empregado da administração pública, seja no âmbito federal, estadual ou municipal. O servidor público é a materialização pelo qual a administração pública se utiliza para atingir o seu objetivo primordial "o bem comum da coletividade". Muitas vezes injustiçados, sem o servidor não há o serviço de atendimento público do professor nas escolas e creches, nos postos de saúde, de assistência social, de infra-estrutura, de agricultura e de obras, entre tantos serviços. Por isto neste 28 de outubro, como homenagem ao servidor público, mostramos uma foto tirada em 26/08/2001, de servidores municipais, na escadaria principal da Prefeitura Municipal, por ocasião da aposentadoria do servidor Edson Romero, na gestão do então prefeito municipal Mauro Mariani (foto do acervo de Edson Romero)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Associação Atlética Pinheirinho de Rio Negrinho !

Na foto acima, vemos a partir da esq. Alfredo Pilz, Bernardo Bail (Nene), Mário Stiegler, Lino Baems (Nego), Rudi Jung, Paulinho dos Santos, Valdemar Benisio, Elcio Pilz, Erico Duffeck, Luiz Carlos Bachal (Putsi), Dirceu Maia de Lima, José Osmar Artmann, Nicanor dos Santos, Britinho, Antonio dos Santos (Cará), pessoa não identificada e João do Espírito Santo. (foto: acervo de Mário Stiegler)
Na foto acima, vemos a partir da esq., agachados: Braulio Borges, Neca, Paulinho dos Santos, José Osmar Artmann e Erico Duffeck; em pé: Antonio dos Santos (Cará), Bernardo Bail (Nene), João Neppel, Mário Stiegler, Lino Baems (Nego), José Cordeiro e Atanásio Oribka. (foto do acervo de Mário Stiegler)
Três times de futebol tem-se mostrado ao longo de várias décadas como os mais tradicionais em nossa cidade, sendo eles, a Sociedade Esportiva Ipiranga, Esporte Clube Continental e Grêmio Esportivo Vila Nova. Porém, sendo o futebol um esporte envolvente, ao longo dos anos, outros times foram criados, com objetivo de praticar este esporte, em nossa cidade, com um ciclo de vida, com a sua criação, vida e extinção. Dentre estes renomados times encontra-se a Associação Atlética Pinheirinho, fundada em meados da década de 1960, sediada no bairro Cruzeiro e durou aproximadamente 30 anos. Teve em Alfredo Pilz, um de seus principais fundadores e grande incentivador em grande parte de sua existência. Como homenagem a este grande incentivador do esporte, falecido recentemente, mostramos 02 fotos acima do "Pinheirinho" ao final da década de 1960. 

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Homenagem aos Professores em 1976 !


Como homenagem ao magistério de nossa cidade trazemos uma imagem de 15/10/1976, no qual o professor Pedro Henrique Berkembrock, então candidato a prefeito municipal de Rio Negrinho, promove na Sociedade Musical Rio Negrinho uma justa homenagem aos professores. Professor Pedro não obteve sucesso naquela eleição, mas ficou o registro para a história dos professores de nossa cidade. Nesta foto, vemos a partir da esq., na 1ª fila: Stella Maris Tschoecke, Marli Junctum, Miriam Mulhbauer, pessoa não identificada, Luci Gomy, Noeli Klaumann, Naira Buchmann, Joana Alves Pereira, Albani Janesch, Derli Kalinoski, Ivone Detroz Rodrigues, Maria Amélia Tramontini, Maria Madalena Kmiecki, Iria Stoeberl, Marilene Pereira, Carla Zipperer, Geovane Silva, Eloisa Dettmer e Enari Fernandes do Amaral; 2ª fila: Liana Dobeck, Maria Leonita Hacke, Rosemari Nunes, Beatriz Zieruth, Ines Bergmann, Raquel de Assis, Ines Krainski, Irene Olinda Teifke, Ivonete, Ana Maria Bachmann, Bernadete Bail, Maria Bernadete Gonçalves Peyerl, Maria Aparecida Eckel e Sieglinde Lilie; 3ª fila: Marina Huttl, Elvira Hacke, pessoa não identificada, Lucila Binner, Elisabete Wille, Irene Zaleski, Aurélia Quint, Vitoria Pillati Dobeck, Cecilia Schroeder, Marli Eckel, Marilia Berkembrock e pessoa não identificada; 4ª fila: Padre Toninho, Egon Huttl, Ary Francisco Hacke, Osvaldo Edmundo Schuztler, Alvino Hornick, Afonso Liebl, Paulo Bernardi, José Euclides Carvalho, Ernesto Tureck, Ary Bertoldo Teifke, Irmão Mário, José Kormann, Pedro Henrique Berkembrock e Otto Dilson Dettmer. (foto do acervo de Joana Alves Pereira)

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Encontro entre José Sarney, Luiz Henrique da Silveira e Genésio Tureck !


Nesta foto de 1987, vemos 03 figuras exponenciais da política regional, estadual e nacional, num encontro em Brasilia, no qual o então prefeito de São Bento do Sul, cicerionado por Luiz Henrique da Silveira, então ministro da Ciência e Tecnologia, é recebido pelo então presidente José Sarney. O primeiro, a esquerda, grande liderança estadual, Luiz Henrique de Silveira, foi deputado estadual, deputado federal, Ministro da Ciência e Tecnologia, prefeito de Joinville, Governador de SC por 02 mandatos e atual senador eleito, nas eleições de 03/10/2010. Na parte central vemos José Sarney, então presidente da República, senador de vários mandatos, e é atual senador da república, pelo Amapá. A direita vemos Genésio Tureck, rionegrinhense de nascimento, filho de Herberto Tureck, um dos grandes líderes políticos em nossa cidade das décadas de 1950 e 1960, foi um dos maiores líderes regionais, seja na condição de deputado estadual e prefeito municipal de São Bento do Sul, entre 1983 e 1988. Infelizmente faleceu prematuramente em 05/05/1988, aos 42 anos, vítima de acidente automobilístico. (foto do acervo de Ewaldo Tureck)

sábado, 9 de outubro de 2010

Visita do governador eleito Raimundo Colombo em 1995 !


A intenção de candidatura de Raimundo Colombo (atual governador eleito) ao governo do Estado de Santa Catarina vem de vários anos. Tendo em vista as eleições de 1998, Colombo começou a pavimentar a sua indicação para o governo estadual pelo então PFL (hoje DEM), através de vários encontros municipais. Dentre estes encontros, esteve reunido em Rio Negrinho, ainda em 1995, com lideranças políticas locais, tentando pavimentar a sua candidatura. Nesta foto de 1995, num flagrante desta vista, vemos a partir da esq. Raimundo Colombo, Guido Ruckl (ex-prefeito municipal), Osmair Bail (então secretário municipal de saúde), Engº Civil Rubens Mulhbauer e Dr. Adalberto José Ramos (então delegado de polícia civil).

sábado, 25 de setembro de 2010

Visão do centro da cidade a partir do alto da torre da Igreja, em construção !

Imagem da Igreja Matriz Santo Antonio em 1951, ainda sem a torre (foto: acervo de José Luimar Meyer)
Foto tirada do alto dos andaimes da construção da torre da Igreja Matriz Santo Antonio, em 1973 (Foto: acervo de Celso C. Carvalho)
Foto tirada do alto dos andaimes da construção da torre da Igreja Matriz Santo Antonio, em 1973 (Foto: acervo de Celso C. Carvalho)
Imagem atual da Igreja Matriz Santo Antonio de Rio Negrinho (Foto: extraída do site oficial oficial da Pref. Mun. de Rio Negrinho)
A Igreja Matriz Santo Antonio, situada no centro de nossa cidade, foi criada em 14/11/1948, pelo então bispo diocesano de Joinville D. Pio de Freitas, tendo Santo Antonio como padroeiro principal da Igreja e da paróquia, juntamente com São José. Na primeira imagem (de cima p/ baixo), vemos a parte frontal da Igreja Matriz, ainda sem a torre; e nas duas seguintes, vemos aspectos do centro da cidade, durante 1973, tirada do alto dos andaimes da construção da torre da Igreja Matriz Santo Antonio. A torre da Igreja Matriz foi inaugurada em 13/06/1973 (última foto), sob a coordenação dos trabalhos do pároco padre José Norberto Konrad, que aqui atuou entre 16/04/1972 e 31/12/1978. Numa imagem frontal vemos a imponência do então "Salão Dettmer", infelizmente destruído por um incendio, em 08/12/1973. (fotos dos acervos de Celso C. Carvalho, José Luimar Meyer e do site oficial da Pref. de Rio Negrinho)

domingo, 5 de setembro de 2010

Desfile cívico em plena campanha eleitoral de 1960 !

Imagem dos alunos do então Ginásio São José no desfile cívico de 07/09/1960, defronte à Praça do Avião (foto: acervo de Celso C. Carvalho)
Imagem dos alunos do então Ginásio São José no desfile cívico de 07/09/1960, passando pela Ponte Péricles Porto Virmond (foto: acervo de Celso C. Carvalho)
Nesta duas fotos de 07 de setembro de 1960, vemos alunos, do Ginásio São José, em traje de gala, desfilando em plena rua Jorge Zipperer, no centro da cidade. Na primeira foto, vemos os alunos em frente a Praça Oldegar Olsen Sapucaia (Praça do Avião) e a segunda atravessando a ponte Péricles Porto Virmond, próximo a Igreja Matriz Santo Antonio. Um aspecto que nos chama a atenção, dado ao período eleitoral que estamos vivendo, é a placa de propaganda para as eleições majoritárias de SC, de Celso Ramos e Doutel de Andrade. Naquela eleição realizada em 03 de outubro de 1960, foi vitoriosa a coligação Social-Trabalhista, representada por Celso Ramos, candidato a governador pelo PSD, coligados naquela eleição com Doutel de Andrade, como vice-governador, oriundo do PTB.

Desfile cívico da Independência, em 1965 !


A Independência do Brasil é comemorada em todos os rincões de nossa Pátria. Em Rio Negrinho não é diferente. Ano após ano, no dia 07 de setembro é reavivada a chama do patriotismo, mesmo diante das situações mais difíceis em que vivemos. Nesta foto de 07 de setembro de 1965 vemos um grupo de alunos, denominado "pelotão da saúde", acompanhados pela professora Olga Klein, integrantes do então Grupo Escolar Profª Marta Tavares, desfilando em plena rua Jorge Zipperer, diante da Igreja Matriz Santo Antonio. (foto do acervo de Vitoria Vicente Thomaz)

domingo, 15 de agosto de 2010

Conjunto Irmãos Weiss, na década de 1950 !

Conjunto Musical Irmãos Weiss de Rio Negrinho, na década de 1950 (foto: acervo de Cecilia e Nelson Munch)
Na convivência com as pessoas, percebemos que cada uma possui qualidades, dons próprios, característicos, e que, somando tudo, resulta uma riqueza imensa. Os dons são tão diversos como são as pessoas. A medida que vamos crescendo, cada pessoa vai descobrindo suas possibilidades e capacidades pessoais. Não importa o quanto a pessoa possui, o dom é concedido por Deus de forma inata e gratuita. Dentre os vários dons que percebemos encontra-se o musical. Assim também encontramos famílias que tem este dom especial, e dentre elas a família Weiss, cujas atividades musicais, iniciou-se com o patriarca Otto Weiss e hoje segue pela sua quarta geração, em nossa cidade. Nesta foto da década de 1950, vemos o Conjunto Irmãos Weiss, composta em boa parte por esta tradicional família rionegrinhense, a frente (na bateria), Bruno Muhlbauer, e atrás, a partir da esq. Afonso Weiss (Quile), Hubert Lindner, Otto Weiss Filho, Ernesto Weiss (Putsi), Laurindo Zeithammer (Tulo) e Bernardo Anton.

domingo, 8 de agosto de 2010

Recepção ao Prefeito eleito em 1959 !


Nesta imagem de 05 de setembro de 1959, vemos um desfile à pé, de recepção a Nivaldo Simões de Oliveira, o 2º prefeito eleito de Rio Negrinho, regressando de Jaraguá do Sul, via ferroviária. Em primeiro, da esq. p/ direita, Dr. Helladio Olsen Veiga, João Erenfredo Olsen (Fridl), Nivaldo Simões de Oliveira, Eugenio Dettmer e Afonso Klaumann. A eleição de 1959 para prefeito ocorreu em 30 de agosto e a posse foi em 15 de novembro desse ano. Disputaram esta eleição Herberto Tureck, vereador, representante do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), coligado com o Partido Social Democrático (PSD), e o prefeito eleito Nivaldo Simões de Oliveira, representando a União Democrática Nacional (UDN). Infelizmente Nivaldo Simões de Oliveira veio a renunciar o cargo em 04 de fevereiro de 1964, por motivos até hoje ainda não esclarecidos. (Parte das informações c/ base no livro "Rio Negrinho - SC: Raízes da Comunidade, Nivaldo S. Oliveira, Edit. e Gráf. Odorizzi, 2001, pág. 70; foto do acervo de Foto Weick)

sábado, 7 de agosto de 2010

Aula de Educação Física no Educandário Santa Terezinha, em 1960 !



As fotos servem para informar. Muitas vezes falam sozinhas, resumem enormes textos num rápido olhar. A foto que não diz nada, só preenche um espaço. Há imagens que não interessam ao leitor, só aos personagens da foto e seus familiares. As fotografias tem por objetivo retratar um momento, reproduzindo muitas vezes um aspecto de nossas vidas. Com isso também realçam os usos e costumes de uma época. Nesta foto de 1960, mostra a professora (Nilse Zipperer), ministrando uma aula de educação física às alunas do Educandário Santa Terezinha. Nota-se que a professora, por ser uma escola de pertencente a religiosas, no exercício de sua função, trajava uma saia e as alunas um calção, bem mais largo, que não deixavam salientar o lado feminino. Assim eram os usos e costumes dessa época, oriundos de princípios morais ainda aflorantes. Aos fundos vemos a Igreja Matriz Santo Antonio, com uma residência de madeira, posteriormente demolida. (fotos do acervo de Celso C. Carvalho)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Competições esportivas na Associmo !

Na foto acima vê-se um time de bocha da ASSOCIMO, a partir da esq. Alfredo Minelli, Antonio de Jesus de Oliveira, Arnaldo Domingos das Neves e Nelson Munch (foto: acervo de Nelson Munch).
Na foto acima vê-se um time de futsal da ASSOCIMO, a partir da esq., em pé: Manoel Vicente Thomaz (Dedé), João Daniel Schneider, José Osmar Pillati, Hélio, Ary Neppl e Albino Burlikowski (Três Barras); agachados: Eugenio Liebl (Padeirinho) e Irineu Baum (Nene) (foto: acervo de Marli Pillati).
Nestas imagens tiradas na sede da Associação dos Servidores da Móveis Cimo - Associmo, situada à rua Senador Nereu Ramos, esq. com a rua Paulo Bohem, ao início da década de 1970, vemos 02 momentos de atividades esportivas, destinada a seus associados entre os quais a bocha e o futsal.

Servidores da Indústria de Calçados Ruby, em 1964 !


A imagem ao lado vemos uma equipe de futebol de servidores da extinta empresa Indústria de Calçados Ruby, localizada à rua Jorge Zipperer, mais tarde transferida para a Rod. Br-280, bairro Indl. Norte. Esta empresa tinha a frente dos negócios Angela Mallon e João Santos. Dessa empresa resultou a formação de ótimos profissionais nesta área de trabalho. Nesta foto de 1964, tirada no antigo "campinho do Seminário", vemos, a partir da esq., agachados: Orlando, Maciste, José Ricardo dos Santos (Zéca), Irineu Weber (Webinha) e Celso Kogler; em pé: Rodolfo Streit (Rudi), Flávio (Faísca), Lauro Maia (Xarope), Osvaldo Kroll (Militão), Isaias e Dorival Correa (Dori). (foto do acervo de Irineu Weber)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Grêmio Esportivo Vila Nova de 1967 !

Time do Grêmio Esportivo Vila Nova em 1967 (Foto: acervo de Marli Pillati).
Princesa e Rainha do Grêmio Esportivo Vila Nova em 1967 (Foto: acervo de Marli Pillati)

Nestas imagens de julho de 1967, vemos o time do Grêmio Esportivo Vila Nova, fundado em 05/09/1960, sediado no bairro Vila Nova, que neste ano (2010), portanto, estará completando 50 anos. Clube de muitas tradições, na primeira foto este time está ladeado pela rainha e princesa deste clube naquele ano. Nesta foto vê-se a partir da esq., agachados: Wilson Glelepi, Miguel, Orlando Tureck (Landi), João Pereira (J. Silva) e Mauro Murara; em pé: a princesa Marli Custódio, Hilário Krol, Ivo Krol, Traudio Tureck, Hilario Carvalho (Alecrim), Celso C. Carvalho, José Osmar Pillati e a rainha Jaci Rodrigues (Mausi). Na outra foto vê-se as eleitas princesa Marli Custódio (esq.) e a rainha Jaci Rodrigues (Mauzi) do G. E. Vila Nova de 1967.

Omeri de maio de 1969 !


Nesta foto vemos uma composição do time de futebol do extinto Omeri F. C. de nossa cidade em 18/05/1969, numa disputa realizada entre Omeri e E. C. Continental, no Estádio do Ipiranga, vencida pelo Omeri por 2 x 1, pelo campeonato promovido pela Liga Corupaense de Futebol. Nesta imagem vemos a partir da esq., agachados: Celso C. Carvalho, Itamar Simões, João Pereira (J. Silva), Antonio (Nico) Barbosa, Hary Dums, Ary Neppl e José Moreira; em pé: Mathias Severiano dos Santos (técnico), José Padilha, Traudio Tureck, Antonio Floriani, Raul Fernandes de Lima, Luiz Moreira, Vadico Barbosa e João Barbosa. (foto do acervo de João Pereira)

Aula de educação física em meados de 1950, no Grupo Escolar Marta Tavares !


Nesta imagem de meados de 1950, reproduz uma aula de educação física, no pátio do então Grupo Escolar Profª Marta Tavares, ministrada pela professora Selma Teixeira Graboski. Destaca-se ainda, nesta foto, aos fundos, o prédio da antiga Igreja Evangélica Luterana, demolida ao início da década de 1960. O pátio de recreação do "Marta Tavares" além do entorno do prédio, era composto de 03 áreas esportivas, a primeira, paralela e confrontante com a rua Adolfo Olsen (foto), era uma pequena pista olímpica, a segunda, paralela a esta, destinada ao volei, e a terceira, paralela as demais, destinada ao futebol. (foto do acervo de Glicia Neidert)

Vista parcial de Rio Negrinho, em meados da década de 1920 !

Nesta imagem acima, datada de 1922, vemos algumas construções ao longo de um trecho da Estrada Dona Francisca (atual Rua D. Pio de Freitas), em situação bastante precária. Dentre estas construções destaca-se o Hotel Rio Negrinho, onde vê-se um grupo de pessoas a sua frente. A última construção, aos fundos, trata-se de um galpão de madeira, que foi demolido durante o ano de 2009. (foto do acervo de Glicia Neidert)
Nesta imagem acima, datada de 1925, trás um grupo de moradores de Rio Negrinho, em frente ao Hotel Rio Negrinho, no qual destaca-se a frente, o último a direita (calça branca), o menino Urbano Murara, ancestral de família Murara em nossa cidade. (foto do acervo de Glicia Neidert)